quinta-feira, 12 de julho de 2012

Em Manaus, Novos ônibus e velhas plataformas, projeto vai reformar corredor do Expresso

11/07/2012 - Em Tempo

Por determinação do prefeito Amazonino Mendes (PDT), as 42 plataformas centrais do corredor do Expresso serão revitalizadas para criar um ambiente confortável, com vidro temperado, sistema de TV e lanchonete. O anúncio foi feito ontem ao EM TEMPO, pelo superintendente municipal de Transportes Urbanos, o ex-corregedor e delegado da Polícia Federal (PF) Wesley Aguiar, que assumiu o cargo em julho, com o compromisso de trabalhar para moralizar o órgão e, consequentemente, o sistema de transportes coletivos.

Foto: Diego Jonata

De acordo com o superintendente da SMTU, o prefeito Amazonino Mendes demorou muito a tomar uma decisão política, porque ainda não havia um consenso entre o governo do Estado e a prefeitura sobre os projetos de mobilidade propostos para a Copa de 2014. Na discussão, dois modos de transporte coletivo foram colocados no epicentro do debate sobre o que seria melhor para Manaus: o Bus Rapid Transit (BRT) ou o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Venceu o BRT, sistema genuinamente brasileiro criado pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner, ex-prefeito de Curitiba, inspirado na qualidade, na eficiência, na rapidez e segurança do metrô. Basicamente, o BRT é um sistema de ônibus biarticulados que rodam em corredores exclusivos”. “Daí porque não é necessário colocar abaixo as plataformas do Expresso. Pelo menos as bases de concreto, que ainda estão inteiras, serão adaptadas ao novo projeto, haja vista que os últimos veículos articulados e biarticulados, comprados pela prefeitura, se adaptam às antigas estações”, explica Wesley Aguiar, completando que são veículos de 19 metros, 21 metros e 28 metros, sanfonados, perfeitamente adaptados ao BRT.

“A frota já existe, precisamos apenas revitalizar as plataformas, fazer algumas adaptações e iniciar o treinamento das equipes que vão operar o sistema”, informa o superintendente, advertindo que é preciso ficar bem claro que a prefeitura não vai reativar o Expresso já que “este é um sistema falido”. “Vamos, sim, implantar o BLT nos moldes do que foi implantado em Curitiba e Goiânia. O que feito em Manaus sequer foi concluído, ou criado os corredores exclusivos”, garante Wesley.

Nenhum comentário:

Postar um comentário