terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Governo federal confirma que Manaus não terá BRT e nem monotrilho para a Copa

Governo federal confirma que Manaus não terá BRT e nem monotrilho para a Copa

21/12/2012 - D24am.com

A decisão deve ser publicada no Diário Oficial da União. A Matriz é o documento firmado por União, Estados e cidades-sede que traz as obras que devem ser executadas para o torneio.

Manaus - O governo federal confirmou que Manaus não terá nenhuma obra de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014, ao contrário do anunciado inicialmente. A decisão foi tomada durante reunião do Gecopa (Grupo Executivo da Copa) nesta quarta-feira, em Brasília. Foram retirados da Matriz de Responsabilidades as duas obras de mobilidade urbana previstas para a cidade. A Matriz é o documento firmado por União, Estados e cidades-sede que traz as obras que devem ser executadas para o torneio.

Em Manaus, foi retirado da Matriz o monotrilho, obra orçada em R$ 1,3 bilhão. De acordo com o último relatório do TCU (Tribunal de Contas da União), divulgado no início de novembro, o projeto ainda não havia saído do papel. Em Manaus, também foi retirado da matriz o corredor para tráfego exclusivo de ônibus, chamado BRT. A obra, de R$ 290 milhões, também não começou, de acordo com o último relatório do TCU.

A retirada é uma manobra dos governos estaduais para as obras não ficarem sem financiamento da União. As obras de mobilidade urbana nas 12 cidades-sede da Copa de 2014 que constam na Matriz de Responsabilidades possuem uma linha de crédito especial da Caixa Econômica Federal. A Matriz prevê que apenas recebam os recursos da Caixa obras que ficarão prontas até o início do Mundial.

Com a retirada da Matriz, o governo amazonense pode pedir outra linha de financiamento ao Ministério do Planejamento. De acordo com a pasta, as obras podem ser financiadas com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade.

De acordo com o governo do Amazonas, a União continuará a financiar, por meio do PAC, o monotrilho de Manaus, além de R$ 200 milhões dos R$ 290 milhões de custo do BRT na cidade.

Fonte: D24am.com

sábado, 8 de dezembro de 2012

Governo inicia contratação de consultoria internacional para o BRT da BR-316

Governo inicia contratação de consultoria internacional para o BRT da BR-316

05/12/2012 - Agência Pará

O diretor do NGTM, César Meira, ressalta que a melhoria do transporte metropolitano, para trazer comodidade à população, é prioridade do governo estadual

O Governo do Estado, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), publicou nesta terça-feira (4) o edital de pré-qualificação de empresa de consultoria/ consórcio que vai elaborar serviços técnicos especializados, relativos à elaboração de estudos e projetos executivos de infraestrutura física, modelo de gestão, plano operacional e de sistema de controle operacional do Corredor BR-316, além de gerenciamento geral e supervisão de obras do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano, que integrará a Região Metropolitana de Belém. No total, o governo do Estado investirá mais de R$ 700 milhões até o final de 2015, apenas no setor de infraestrutura urbana, na RMB.

O contrato com a empresa vencedora da licitação, após os tramites no Brasil e no Japão, deverá ser assinado em maio de 2013. Por ser empréstimo externo, a concorrência é internacional e se destina a fazer uma pré-seleção de empresas consultoras para participação no processo licitatório, visando a elaboração dos projetos executivos de infraestrutura do BRT e estudos das linhas desse novo sistema, e ainda o gerenciamento das obras.

Além de jornais de circulação em Belém, por se tratar de uma licitação internacional o edital foi publicado no jornal Folha de São Paulo, no Diário Oficial da União e no jornal norte-americano Financial Times. O edital especifica as exigências que a contratada deve apresentar, tanto em termos de qualificação de pessoal, experiência, produtos e estrutura necessários para o desenvolvimento do trabalho.

"O Ação Metrópole é um projeto que irá solucionar a dificuldade que as pessoas têm em se deslocar entre os municípios da Região Metropolitana. O transporte é um serviço que as pessoas usam diariamente, por mais de uma vez, chegando até a quatro vezes, e levam muito tempo dentro de um ônibus. A proposta do "Ação Metrópole" é melhorar a condição que hoje existe, reduzindo o tempo que as pessoas gastam se deslocando e dando mais conforto e segurança nessas viagens. Com isso, as pessoas poderão utilizar o tempo ganho para ficar mais tempo com a família, resolver problemas pessoais ou para o lazer", ressalta a diretora executiva do NGTM, Marilena Mácola.

Termo de Referência - Após a publicação, as empresas interessadas em participar do processo terão 45 dias para apresentar a documentação solicitada no Edital de Pré-Qualificação. Finalizada esta etapa, o NGTM trabalhará na licitação para contratar a consultoria, que será selecionada entre as classificadas na pré-qualificação. "Já estamos encaminhando à Jica (Agência Internacional do Japão), para análise e concordância desta, o Termo de Referência constante do Edital, o qual vai nortear a elaboração dos trabalhos. Este Termo será disponibilizado em português e inglês, contendo todos os serviços que devem ser desenvolvidos pela Consultoria Geral e os produtos que devem ser entregues pela mesma", explica a diretora executiva.

O prazo previsto para a prestação dos serviços da Consultoria Geral será de 41 meses. Os serviços deverão ser iniciados em até 10 dias a partir da data de emissão da Ordem de Serviço, pelo NGTM. O valor total estimado para a prestação dos serviços é de R$ 24.300.000,00 (vinte e quatro milhões e trezentos mil reais).

A vencedora, além de elaborar estudos e projetos, exercerá atividades de gerenciamento geral e de obras do Corredor BR-316. Assim, a empresa deverá estar organizada e apta para todas as tarefas técnicas e administrativas delegadas pelo NGTM, assegurando a execução do projeto nos termos contratados, além de ter condições plenas de alocar pessoal qualificado próprio em todos os níveis solicitados pelo governo, e adquirir os equipamentos necessários para o desenvolvimento das atividades.

Para o gerenciamento do projeto, a empresa vencedora deverá manter o fluxo de informações contínuo com o NGTM sobre o desenvolvimento dos estudos, projetos e obras. Em todas as etapas de execução, a empresa deverá, sempre que solicitada pelo Núcleo, providenciar assessoria e assistência técnica consultiva às obras. Outra atribuição será informar, periodicamente, e sempre que solicitada pelo NGTM, o andamento do projeto.

Integração - O BRT da Região Metropolitana de Belém será dotado de infraestrutura física composta por terminal de integração em Marituba e estação de integração em Ananindeua, instalações que permitirão a integração físico-tarifária entre linhas do serviço alimentador e troncal. O projeto contempla, ainda, viaduto de acesso ao terminal de integração; garagem de ônibus adjacente ao terminal de integração e, ao longo do KM-0 ao KM10 da Rodovia BR-316, canaleta exclusiva, com pontos de parada em plataforma nivelada com o piso do BRT, passarelas de acesso a essas paradas, além de ciclovia e calçadas. Com ônibus de 20 metros de comprimento, para 200 passageiros, o sistema elevará a capacidade do corredor da BR-316 de 24 mil passageiros/hora, nos momentos de pico, para 48 mil passageiros.

A RMB apresenta sérias dificuldades à mobilidade interna, decorrentes do aumento do fluxo, fruto do crescimento populacional e do alto incremento de veículos na frota, aliado à ausência de um sistema eficiente de transporte público. Para atender a essa demanda, o governo do Estado desenvolveu vários estudos, que resultaram na proposta de implantação de uma rede integrada de transporte público coletivo metropolitano, com adoção do BRT, denominada projeto Ação Metrópole.

O projeto de mobilidade urbana do governo do Estado é desenvolvido em parceria com a Jica desde 1990. Em agosto deste ano, por meio de parceria com o governo do Pará, a Jica também passou a ser financiadora do projeto. Com a implantação do Ação Metrópole, a RMB, composta pelos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará e Santa Izabel do Pará, será integrada pelo transporte público.

Outro benefício do projeto Ação Metrópole é a redução da emissão de gás carbônico na natureza, com menos veículos circulando e a utilização de biocombustível. "O Ação Metrópole trará qualidade de vida para a população da RMB, pois vai além de um projeto de mobilidade urbana. E uma das prioridades do governo é o bem estar da população, por isso estamos desenvolvendo um projeto com seriedade e responsabilidade", disse o diretor geral do NGTM, Cesar Meira.


Texto:
Manuela Viana - Ação Metrópole
Fone: / (91) 8187-8209
Email: manuelaviana@agenciapara.com.br

Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano
Av. Gentil Bittencourt, 1539 Nazaré - Belém - Pará
Fone: (91) 3110-8450
Site: www.ngtm.com.br Email: contato.ngtm@gmail.com

Governo inicia contratação de consultoria internacional para o BRT da BR-316

05/12/2012 - Agência Pará

O diretor do NGTM, César Meira, ressalta que a melhoria do transporte metropolitano, para trazer comodidade à população, é prioridade do governo estadual

O Governo do Estado, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), publicou nesta terça-feira (4) o edital de pré-qualificação de empresa de consultoria/ consórcio que vai elaborar serviços técnicos especializados, relativos à elaboração de estudos e projetos executivos de infraestrutura física, modelo de gestão, plano operacional e de sistema de controle operacional do Corredor BR-316, além de gerenciamento geral e supervisão de obras do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano, que integrará a Região Metropolitana de Belém. No total, o governo do Estado investirá mais de R$ 700 milhões até o final de 2015, apenas no setor de infraestrutura urbana, na RMB.

O contrato com a empresa vencedora da licitação, após os tramites no Brasil e no Japão, deverá ser assinado em maio de 2013. Por ser empréstimo externo, a concorrência é internacional e se destina a fazer uma pré-seleção de empresas consultoras para participação no processo licitatório, visando a elaboração dos projetos executivos de infraestrutura do BRT e estudos das linhas desse novo sistema, e ainda o gerenciamento das obras.

Além de jornais de circulação em Belém, por se tratar de uma licitação internacional o edital foi publicado no jornal Folha de São Paulo, no Diário Oficial da União e no jornal norte-americano Financial Times. O edital especifica as exigências que a contratada deve apresentar, tanto em termos de qualificação de pessoal, experiência, produtos e estrutura necessários para o desenvolvimento do trabalho.

"O Ação Metrópole é um projeto que irá solucionar a dificuldade que as pessoas têm em se deslocar entre os municípios da Região Metropolitana. O transporte é um serviço que as pessoas usam diariamente, por mais de uma vez, chegando até a quatro vezes, e levam muito tempo dentro de um ônibus. A proposta do "Ação Metrópole" é melhorar a condição que hoje existe, reduzindo o tempo que as pessoas gastam se deslocando e dando mais conforto e segurança nessas viagens. Com isso, as pessoas poderão utilizar o tempo ganho para ficar mais tempo com a família, resolver problemas pessoais ou para o lazer", ressalta a diretora executiva do NGTM, Marilena Mácola.

Termo de Referência - Após a publicação, as empresas interessadas em participar do processo terão 45 dias para apresentar a documentação solicitada no Edital de Pré-Qualificação. Finalizada esta etapa, o NGTM trabalhará na licitação para contratar a consultoria, que será selecionada entre as classificadas na pré-qualificação. "Já estamos encaminhando à Jica (Agência Internacional do Japão), para análise e concordância desta, o Termo de Referência constante do Edital, o qual vai nortear a elaboração dos trabalhos. Este Termo será disponibilizado em português e inglês, contendo todos os serviços que devem ser desenvolvidos pela Consultoria Geral e os produtos que devem ser entregues pela mesma", explica a diretora executiva.

O prazo previsto para a prestação dos serviços da Consultoria Geral será de 41 meses. Os serviços deverão ser iniciados em até 10 dias a partir da data de emissão da Ordem de Serviço, pelo NGTM. O valor total estimado para a prestação dos serviços é de R$ 24.300.000,00 (vinte e quatro milhões e trezentos mil reais).

A vencedora, além de elaborar estudos e projetos, exercerá atividades de gerenciamento geral e de obras do Corredor BR-316. Assim, a empresa deverá estar organizada e apta para todas as tarefas técnicas e administrativas delegadas pelo NGTM, assegurando a execução do projeto nos termos contratados, além de ter condições plenas de alocar pessoal qualificado próprio em todos os níveis solicitados pelo governo, e adquirir os equipamentos necessários para o desenvolvimento das atividades.

Para o gerenciamento do projeto, a empresa vencedora deverá manter o fluxo de informações contínuo com o NGTM sobre o desenvolvimento dos estudos, projetos e obras. Em todas as etapas de execução, a empresa deverá, sempre que solicitada pelo Núcleo, providenciar assessoria e assistência técnica consultiva às obras. Outra atribuição será informar, periodicamente, e sempre que solicitada pelo NGTM, o andamento do projeto.

Integração - O BRT da Região Metropolitana de Belém será dotado de infraestrutura física composta por terminal de integração em Marituba e estação de integração em Ananindeua, instalações que permitirão a integração físico-tarifária entre linhas do serviço alimentador e troncal. O projeto contempla, ainda, viaduto de acesso ao terminal de integração; garagem de ônibus adjacente ao terminal de integração e, ao longo do KM-0 ao KM10 da Rodovia BR-316, canaleta exclusiva, com pontos de parada em plataforma nivelada com o piso do BRT, passarelas de acesso a essas paradas, além de ciclovia e calçadas. Com ônibus de 20 metros de comprimento, para 200 passageiros, o sistema elevará a capacidade do corredor da BR-316 de 24 mil passageiros/hora, nos momentos de pico, para 48 mil passageiros.

A RMB apresenta sérias dificuldades à mobilidade interna, decorrentes do aumento do fluxo, fruto do crescimento populacional e do alto incremento de veículos na frota, aliado à ausência de um sistema eficiente de transporte público. Para atender a essa demanda, o governo do Estado desenvolveu vários estudos, que resultaram na proposta de implantação de uma rede integrada de transporte público coletivo metropolitano, com adoção do BRT, denominada projeto Ação Metrópole.

O projeto de mobilidade urbana do governo do Estado é desenvolvido em parceria com a Jica desde 1990. Em agosto deste ano, por meio de parceria com o governo do Pará, a Jica também passou a ser financiadora do projeto. Com a implantação do Ação Metrópole, a RMB, composta pelos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará e Santa Izabel do Pará, será integrada pelo transporte público.

Outro benefício do projeto Ação Metrópole é a redução da emissão de gás carbônico na natureza, com menos veículos circulando e a utilização de biocombustível. "O Ação Metrópole trará qualidade de vida para a população da RMB, pois vai além de um projeto de mobilidade urbana. E uma das prioridades do governo é o bem estar da população, por isso estamos desenvolvendo um projeto com seriedade e responsabilidade", disse o diretor geral do NGTM, Cesar Meira.


Texto:
Manuela Viana - Ação Metrópole
Fone: / (91) 8187-8209
Email: manuelaviana@agenciapara.com.br

Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano
Av. Gentil Bittencourt, 1539 Nazaré - Belém - Pará
Fone: (91) 3110-8450
Site: www.ngtm.com.br Email: contato.ngtm@gmail.com

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Cronograma de entrega do BRT de Belém é alterado

05/12/2012 - Diário Online

Após várias reclamações sobre a demora na finalização das obras do BRT a Unidade de Gerenciamento de Projetos Especiais (UGPE/Belém), informa que neste momento o trabalho está concentrado na área do Entroncamento, na construção dos elevados.

Foto: Paulo Lisboa
Em nota a comunicação do UGPE afirma que na Avenida Almirante Barroso só faltam as telas de proteção por isso o ritmo das obras é menos intenso. "no trecho que compreende o Entroncamento - São Brás está faltando basicamente as telas de proteção da cicolovia e os serviços de acabamento no corredor do BRT, que está sendo finalizando, por isso o ritmo da obras no local estão menores. A obra está mais concentrada no Entroncamento, na construção dos elevados" responde a nota.

Cronograma

O cronograma de entrega das obras foi modificado. Na área entre a Avenida Almirante Barrodo até o Entroncamento a previsão é para o 1º semestre do ano que vem. Já até Icoaraci a entrega deve ficar para o final de 2013. "Em função de alguns transtornos, como por exemplo, a adutora no Entroncamento, nós tivemos que readequar o cronograma. A previsão para entregar o trecho do Entroncamento e Almirante Barroso é até o primeiro semestre de 2013", afirma.

Engenheiros tiram dúvidas da comunidade escolar sobre o BRT

A partir desta terça-feira, dia 4 de dezembro, as escolas públicas estaduais e municipais localizadas ao longo da Avenida Almirante Barroso começam a receber uma série de palestras sobre a implantação do BRT, em Belém. O objetivo é esclarecer as dúvidas da comunidade escolar sobre o novo sistema de transporte que está sendo implantado em nossa cidade.

Mais Notícias do Pará
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Nessa primeira etapa as palestras acontecem em dois períodos: pela manhã, às 9 horas, e à tarde, a partir das 16 horas, nas escolas da Almirante Barroso, onde as obras do BRT estão em fase de conclusão. Durante o bate papo com os engenheiros Régis Victor Barata, da Construtora Andrade Gutierrez, que realiza a obra, e Rômulo Rocha, da Prefeitura Municipal de Belém (PMB), estudantes, professores e demais funcionários das escolas vão pode tirar dúvidas sobre o funcionamento na avenida após a implantação do BRT. Como, por exemplo, onde e como atravessar a via, pegar o ônibus e utilizar as estações.

Além do bate papo com os engenheiros, os estudantes também vão receber uma cartilha ilustrada, que explica de maneira simples o funcionamento do BRT. Ao todo, 10 escolas serão visitadas nessa primeira fase do projeto, voltado para estudantes do ensino fundamental, médio e educação infantil.

Informações: Diário Online




Enviado via iPhone

BRT vai retirar 1.100 ônibus de avenidas em Belém

19/11/2012 - Diário do Pará

A Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel) decidiu pela retirada de 1.100 ônibus das avenidas Almirante Barroso e Augusto Montenegro, por onde deve trafegar exclusivamente o ônibus de trânsito rápido, também conhecido por BRT - cuja obra caminha sem data marcada para conclusão. O cálculo mais otimista da prefeitura prevê a inauguração para o final de 2013.

Os ônibus atuais que trafegam pelas duas avenidas serão substituídos, inicialmente, por 50 ônibus articulados, com capacidade individual para 170 passageiros, e por outros 50 biarticulados, onde cabem 250. Esses veículos devem transportar cerca de 600 mil passageiros diariamente, ou 45 mil a cada 60 minutos, segundo cálculos da própria Ctbel, a uma velocidade de 60 km por hora. O BRT terá paradas climatizadas a cada 700 metros e sistema de bilhete antecipado.


Nenhum técnico do governo municipal, porém, sabe explicar o que irá acontecer com os 1.100 ônibus que forem retirados do tráfego na Augusto Montenegro e Almirante Barroso e nem quais as novas rotas que irão fazer para conduzir os passageiros que, saídos do BRT, subirem nos coletivos para alcançar o centro da cidade.


A CTBel prevê que 20% das linhas atuais deixarão de circular na cidade, mas anuncia que novas licitações serão realizadas para linhas que pretenderem prestar serviço à população, atuando como alimentadoras do BRT nos bairros da região metropolitana. Embora se digam "tranquilos", os donos de ônibus cobram da prefeitura uma definição sobre o destino de suas linhas. O BRT é um tipo de transporte público moderno e necessário para o povo de baixa renda.

Com informações: Diário do Pará


Enviado via iPhone

Em 90 dias terminal de ônibus será inaugurado na Ponta Negra em Manaus

19/11/2012 - A Crítica

O terminal de passageiros de ônibus que será construído na Ponta Negra, Zona Oeste, deverá ser inaugurado em 90 dias, dois meses após o atual prefeito, Amazonino Mendes, deixar o cargo. Ele será adequado para atender ao grande fluxo de pessoas que destinam àquela área nos finais de semana e feriados. A Comissão de Licitação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) concluiu o processo licitatório e a obra foi orçada em R$137.556.

De acordo com a assessoria de comunicação da Seminf, o novo terminal de passageiros será construído no final da avenida Coronel Teixeira, próximo à Marina do Davi. Pelo local circulam milhares de pessoas principalmente nos finais de semana. É de lá que saem as lanchas de passageiros com destino às praias e às comunidades próximas à capital amazonense. A construção do terminal pode reduzir o grande número de veículos que ficam estacionados nas proximidades da Marina do Davi. Além de tomarem espaço, os carros ficam durante muitas horas desprovidos de segurança.

A obra

A expectativa é que os condutores que forem viajar deixem seus veículos nos estacionamentos em frente ao balneário da Ponta Negra e optem pelo transporte coletivo para chegar ao porto de embarque da Marina do Davi, considerando que se trata de um pequeno trajeto. A obra terá banheiros, feminino e masculino, uma área coberta para breve descanso dos motoristas e cobradores, além de um pequeno estacionamento para os coletivos.

Nos dias de grande fluxo de pedestres que procuram a praia da Ponta Negra ou por conta de eventos artísticos no anfiteatro, a linha reduzida de coletivos provoca longas filas de espera no primeiro ponto de ônibus que funciona atualmente no local, no sentido bairro-centro. Em dias menos movimentados é naquele local que os ônibus improvisam o único terminal do balneário.

Fonte: A Crítica



Enviado via iPhone

Palmas: Estação Apinajé ganha guichê com banheiro para funcionários e motoristas

23/11/2012 - O Coletivo

Depois de inúmeras reclamações, foi inaugurado na segunda-feira passada, na Estação Apinajé, um novo guichê de recarga de bilhete eletrônico e também um banheiro individual para os motoristas e funcionários. Porém, mais uma vez a população que por ali transita diariamente não obteve a sua principal reivindicação atendida: um banheiro para o uso de todos.

De acordo com o motorista Flávio Batista, antes de inaugurar o novo guichê, eles utilizavam o banheiro dos estabelecimentos que se encontram ali por perto da estação ou então faziam suas necessidades atrás dos ônibus. "Antes nós íamos no Sesi utilizar o banheiro de lá, ou então quando estávamos com muita pressa, íamos atrás dos ônibus mesmo. Agora facilitou por que fica mais rápido e o banheiro é individual, disse.

Para o estudante Frederico Gonçalves é uma falta de respeito com a população. "Isso não é justo, é uma falta de respeito com nós que passamos por aqui todos os dias e as vezes esperamos até meia hora para pegar um ônibus. Tem que ser construído um banheiro para que todas as pessoas possam utilizar", pontuou.

A falta de estrutura física das estações sempre foi alvo de reclamações da população palmense que não possui um local adequado para a espera dos ônibus. A Seturb resolveu o problema apenas dos seus funcionários e de alguns motoristas construindo um novo guichê, mas e a população, a maior prejudicada, quando terá seus direitos atendidos? Quando será que irão poder desfrutar do transporte público com maior comodidade, já que pagam uma tarifa tão cara?Cadê as melhorias anunciadas na ocasião do aumento da tarifa?

O jornal O Coletivo entrou em contato com o presidente do Seturb, José Antônio Júnior, o Toninho, para obter maiores informações e saber se nas outras estações também serão construídos novos guichês, mas não obteve nenhum retorno.

Novo Guichê

O novo guichê possui uma estrutura de blindagem que possibilita maior segurança e comodidade aos funcionários que recarregam os cartões.

Fonte: O Coletivo



Enviado via iPhone