segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Ação Metrópole vai levar BRT de Belém a Marituba

28/12/2014 - O Liberal - PA

Na Região Metropolitana de Belém o governo desenvolve o programa "Ação Metrópole", criado para melhorar a acessibilidade urbana e buscar solução para o tráfego saturado da rodovia BR-316, da Avenida Almirante Barroso e de algumas vias do centro de Belém. O projeto inclui a implantação sistema Bus Rapid Transit (BRT), no trecho entre o Entroncamento e o município de Marituba; de alternativas viárias à rodovia BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência, e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo.

O sistema BRT está em fase de desenvolvimento de projetos, que devem ser concluídos no primeiro semestre de 2015, com o posterior lançamento dos editais de licitação das obras e linhas. Para isso, foi contratado financiamento com o governo japonês, no valor de R$ 24,5 milhões, dos quais já foram aplicados 39,5%.

Como alternativa à Rodovia BR-316 está sendo executado o prolongamento da Avenida João Paulo II, no trecho entre a Passagem Mariano e a Rodovia Mário Covas, com 4,7 km. A obra foi iniciada em julho de 2013 e a previsão de conclusão é setembro de 2015. A obra conta com recursos do programa PAC 2 - Mobilidade Grandes Cidades -, do governo federal, no montante de R$ 288 milhões, e contrapartida do governo do Estado no valor de R$ 5,7 milhões, acrescidos de quase R$ 3 milhões para serviços de gerenciamento e fiscalização. Já foram aplicados, até o momento, cerca de R$ 52 milhões, equivalentes a 17,6% do valor contratado.

A adequação de vias da rede de transporte coletivo compreende intervenções nas Avenidas Júlio César, Independência, Perimetral e ruas Yamada e Tapanã. Na primeira foram realizadas obras de adequação e requalificação, no trecho entre as avenidas Centenário e Pedro Álvares Cabral, com o redesenho da via com duas faixas de tráfego veicular e ciclofaixa, a fim de melhorar o tráfego nessa área. A obra, já concluída, é resultado de um investimento de cerca de R$ 7,4 milhões.

Na Avenida Independência as intervenções realizadas foram a pavimentação de 9,4 quilômetros de extensão; a construção de um viaduto de interligação com a Rodovia BR-316; duas pontes de concreto sobre o Rio Maguari-Açu, de 245 metros cada, além de duas pontes em concreto sobre o Canal do 40 Horas. O investimento soma cerca de R$ 148,7 milhões. Na Avenida Perimetral está sendo realizada a duplicação, no trecho entre a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Avenida João Paulo II, com 4,6 quilômetros de extensão, mobilizando recursos de aproximadamente R$ 56,4 milhões.

MAIS ASFALTO

Em 107 dos 144 municípios paraenses, o governo do Estado desenvolve o programa "Asfalto na Cidade", que garante a recuperação e pavimentação urbana de ruas. De 2011 a 2014 foram asfaltados 956 quilômetros de vias, totalizando R$ 201,9 milhões em investimentos. Outros 350 quilômetros estão previstos para receber nova cobertura asfáltica nos próximos meses, com orçamento estimado em R$ 95 milhões.

As ações integram o Programa "Caminhos para o Desenvolvimento", previsto na Agenda Mínima do Governo. Para o próximo quadriênio, a ação será estendida a todos os municípios. Para 2015 já estão programadas a pavimentação de 27 quilômetros de vias, abrangendo municípios das regiões do Araguaia, Caeté, Capim, Carajás, Guamá, Tapajós e Baixo Amazonas.

Para a melhoria dos terminais hidroviários em 21 municípios paraenses, o governo do Estado investiu R$ 145 milhões, com destaque para a construção do Terminal Hidroviário de Belém, no Armazém 09 da Companhia Docas do Pará (CDP), um investimento de R$ 19,1 milhões. Também foram elaborados os projetos básicos para implantação da primeira etapa da Plataforma Logística do Guamá (PLG), que terá um centro de serviços na área de transportes, criado com a finalidade de descongestionar o tráfego urbano de caminhões em Belém. Os investimentos previstos somam R$ 73,2 milhões, compreendendo as vias de acesso e internas à PLG, rede elétrica e de abastecimento de água, além da Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte (IP4) e toda a urbanização para instalação de Estações Privadas de Transbordo de Carga e do Parque Industrial.

O Pará registrou ainda avanços no processo de regularização e controle do sistema intermunicipal de passageiros, com a inclusão de novas empresas e linhas que estavam à margem da regulação, alcançando os municípios do Arquipélago do Marajó e do Baixo Amazonas. Com relação ao Marajó foi lançado o edital de licitação para contratação de novos serviços destinados a melhorar o transporte na linha Belém/Salvaterra/Soure, com previsão para o início das operações no primeiro semestre de 2015.

O governo do Estado também investiu na melhoria dos aeródromos, com a contratação e elaboração de 24 projetos executivos, além de revisão e adequação de outros quatro, contemplando todas as regiões do Estado.

A implementação efetiva do programa será iniciada em 2015, contemplando os municípios de Anajás, Cametá, Chaves, Cachoeira do Arari, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Santa Cruz do Arari, Santa Maria das Barreiras, São Sebastião, Tomé-Açu e Gurupá (projeto executivo já existente), totalizando um investimento no valor de R$ 55 milhões.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Prefeitura e Governo definem BRT como transporte coletivo em Manaus

13/12/2014 - http://new.d24am.com

BRT vai aproveitar pista já existente em grandes avenidas de Manaus.

Manaus – Em fase de testes, o Bus Rapid Transit (BRT) será implantado em definitivo, em Manaus, em 2015. O corredor exclusivo para ônibus, que funciona em caráter experimental na Avenida Constantino Nery, na zona centro-sul da capital, será estendido para as zonas norte e leste da cidade. Hoje, o sistema utiliza ônibus convencionais em área delimitada por uma faixa azul.

O BRT terá investimentos da Prefeitura e do governo do Estado, anunciaram o prefeito Arthur Neto (PSDB) e o governador José Melo (PROS), nessa sexta-feira. Não foram definidos valores.

A maioria dos BRT implantados com sucesso tem, entre suas características, corredores exclusivos para os ônibus; embarque e desembarque no mesmo nível dos veículos, tornando o processo mais rápido; sistema de pré-pagamento de tarifa; veículos de alta capacidade, modernos e com tecnologias mais limpas; transferência entre rotas sem incidência de custo; integração com outros modais de transporte; centro de controle operacional; priorização semafórica; informação em tempo real ao usuário e acessibilidade universal.

Implantado pioneiramente em Curitiba (PR), o BRT é um conceito flexível, que pode ser configurado especialmente para a cidade onde opera. Atualmente, o sistema existe em mais de 160 cidades no mundo e tem se tornado uma das escolhas mais viáveis e eficientes para qualificar a mobilidade urbana em 38 países dos cinco continentes.

Os sistemas BRT também têm demonstrado potencial para reduzir drasticamente as emissões de CO2, uma vez que, para sua correta implantação, é realizada uma otimização das rotas existentes.

Após o encontro com o governador, Arthur Neto também anunciou um novo projeto de iluminação pública com luzes de led. Segundo o prefeito, a nova iluminação deverá atingir 96% da cidade até dezembro de 2016. "Pedi ao Melo que nos indique dez localidades, em Manaus, consideradas zonas vermelhas, devido à alta criminalidade, para que instalemos as luzes em led, porque uma cidade bem iluminada reduz, significativamente, sua incidência de crimes. Basta passar pela Avenida Álvaro Maia, na zona centro-sul, para se ter ideia de como ficará as demais zonas da capital", disse o prefeito.

http://new.d24am.com/

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Prefeitura de Belém se ajusta para 2ª fase do BRT

08/12/2014 - O Liberal - PA

Pensando em uma Belém do futuro com transporte de qualidade e mobilidade para quem precisa, a Prefeitura de Belém, através da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém - Semob, em breve dará início à segunda fase das obras do sistema BRT e manterá as mesmas estratégias de transparência que vem empregando desde a primeira etapa, quando assumiu um projeto desacreditado por órgãos financiadores e pela população e o transformou em um projeto que será capaz de mudar totalmente o transporte público na capital, com reflexos diretos na mobilidade de toda a Região Metropolitana de Belém.

"A Prefeitura de Belém, como já adota desde o início desta gestão, irá disponibilizar permanentemente aos órgãos competentes de fiscalização como Ministério Público Federal, Estadual, Tribunal de Contas do Município (que tem convênio com o Tribunal de Contas da União para fiscalização) e também a Controladoria Geral da União todos os relatórios de gastos e etapas detalhadas do projeto, desde o início das obras. Fazemos isso pela boa gestão do dinheiro público e para disponibilizar à população ou quem mais quiser um meio de acompanhar a evolução deste projeto que é tão importante para a nossa cidade", explica a superintendente da Semob, Maisa Tobias.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

398 anos de Belém do Pará

05/10/2014 - Jornal MG Turismo

Belém, capital paraense, completou 398 anos de fundação. Integrada à Região Metropolitana, que congrega os municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara e os distritos de Icoaraci, Mosqueiro e Outeiro, é considerada o "portão de entrada da região amazônica".

Além de seu conte histórico, o município sede dos poderes executivo, legislativo e judiciário do Pará, definido como "obra prima de Amazônia" vive momentos de franco crescimento no segmento turístico. Palco do resgate de aparelhos turísticos de grande importância para o setor, a cidade que originariamente teve, entre outras, a denominação de "Belém de Santa Maria do Grão Pará" é, sem dúvida alguma, um dos bons destinos nos roteiros de turistas de todo o mundo.

Sua culinária diversificada e exótica é apreciada por quantos buscam encontrar na antiga "cidade das mangueiras", momentos de lazer e entretenimento mais próximos da natureza. Mangal das Garças, Estação das Docas, Complexo Feliz Lusitânia, Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, além dos internacionalmente conhecidos Ver-o-Peso e arquipélago do Marajó, são pontos de atração turística que fazem da "cidade morena onde reinam o açaí e o pato no tucupi" alvo de cada vez mais crescente número de turistas nacionais e internacionais.

Integração no transporte facilita trânsito – Com ônibus semi-expressos – 19 linhas de transportes coletivos circulam sem parar na Avenida Almirante Barroso, principal eixo de entrada na capital paraense, – a abertura da primeira etapa do corredor do BRT facilita a trafegabilidade de veículos em um dos principais trechos de circulação do trânsito na cidade.

O prefeito belenense, Zenaldo Coutinho, e outras autoridades municipais fizeram a viagem inaugural desse serviço que beneficiará cerca de 120 mil pessoas por dia. Esse modal de transporte coletivo garantirá que passageiros das linhas que servem a bairros da rodovia Augusto Montenegro e da BR-316 percorram a Avenida Almirante Barroso de forma expressa, sem paradas para embarque e desembarque, economizando significativo tempo de viagem nos horários de "pico", no sentido bairro-centro ou vice-versa.

A inauguração do trecho concluído foi adiada a pedido da presidenta Dilma Rousseff, que estará na cidade neste mês para descerrar a placa inaugural. "O BRT tem financiamento federal e a presidente Dilma quer estar aqui. Por isso, a cerimônia de inauguração será em data a ser confirmada", esclareceu o prefeito Zenaldo Coutinho.

Primeiro BRT rodo fluvial do país na capital paraense - Ainda na esteira das comemorações alusivas aos 398 anos de Belém, o prefeito Zenaldo Coutinho anunciou, em audiência pública no distrito de Icoaraci, que a capital paraense terá possivelmente o primeiro BRT com integração rodo fluvial do Brasil.

Dez portos farão o transporte público da Região Metropolitana de Belém em sintonia com ciclovias e faixas de ônibus em sistema de bilhete único. As obras de infraestrutura para execução desse projeto estão estimadas em R$ 52 milhões, podendo ser financiados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 50). O público estimado para usar o novo modelo de transporte é de pelo menos 600 mil passageiros por semana.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Bus Rapid System ganha 12 novas plataformas em Manaus

13/08/2014 - A Crítica - Manaus

As 12 últimas plataformas do antigo sistema Expresso, rebatizado de Bus Rapid System (BRS), reformadas neste ano, foram inauguradas nesta terça-feira (12). No total, 41 plataformas receberam melhoramentos nas avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós, Autaz Mirim, Noel Nutels e Max Teixeira.

Pelas plataformas da avenida Max Teixeira, por exemplo, vão passar as linhas 300, 448 e 640 até o Terminal de Integração 3 e a partir do T3 apenas as linhas 448 e 640 seguem o itinerário até o Centro.

Segundo o diretor-presidente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, o próximo passo a ser feito é a colocação da sinalização das faixas exclusivas e dos trechos que deverão ser compartilhados com outros veículos.

Apesar da conclusão da reforma, Pedro Carvalho informou que não há uma data para o inicio da operação do sistema, pois o processo é gradual e necessita da adaptação da população.

O diretor destaca que os ônibus que vão trafegar pela faixa exclusiva da esquerda ganharão bastante velocidade e, com isso, o tempo de viagem será reduzido, pois essa é a principal reclamação dos usuários do transporte público.

"O importante é que se começou a priorizar o transporte coletivo, pois é isso que toda cidade grande faz porque se não vai chegar um ponto onde tudo vai parar", disse Carvalho.

As plataformas, construídas por Alfredo Nascimento (PR), pagas por Serafim Corrêa (PSB) e abandonadas por Amazonino Mendes (PDT), nos respectivos mandatos de prefeito, começaram a ser reformadas pelo prefeito Artur Neto no ano passado e deveriam estar prontas antes da Copa do Mundo, para compor o sistema de mobilidade urbana da cidade.

Para o prefeito Arthur Neto (PSDB), o problema de mobilidade urbana em Manaus pode ser resolvido com a implantação de uma nova tecnologia, seja o BRT ou qualquer outra, mas enquanto isso não acontece, melhorias como as reformas dos terminais, construção de um complexo viário na avenida Torquato Tapajós e a implantação das faixas exclusivas de ônibus, podem amenizar o problema.

O prefeito acrescentou ainda que é preciso fazer agora um trabalho de engenharia de trânsito, recuperação de vias, abertura de novas ruas para que esse conjunto de ações possam transformar o trânsito de Manaus.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Obras do BRT de Belém continuam paradas

10/06/2014 - Diário do Pará

Entre o canteiro central e a mureta instalada no início das obras, o espaço por onde circularia o ônibus articulado do BRT (Bus Rapid Transit), na avenida Augusto Montenegro, só acomoda lixo, lama e o mato que se desenvolve nos pontos de acúmulo de água. Prevista para ser retomada após a entrega do corredor expresso da avenida Almirante Barroso, as obras da Augusto Montenegro seguem paradas.

Dificultada pelo acúmulo de lixo no local onde seria o corredor exclusivo para ônibus, a travessia dos pedestres dependia, na manhã desta segunda-feira (09), do trabalho realizado por dois homens contratados pelos próprios moradores da Augusto Montenegro, às proximidades da rua da Marinha. Passada a retirada das tábuas já quebradas, os homens substituíam a madeira que fazia a ligação do canteiro central com o início da pista.

Pedestre constante da avenida, a preocupação do almoxarife Daniel Menezes é com o risco de acidente em meio às obras paralisadas. "Eu passo aqui todo dia e nem lembro mais a última vez que eu vi gente trabalhando nisso aí", considera. "Fizeram uma 'ponte' com madeira aí para ver se o pessoal consegue pelo menos atravessar. Tava arriscado, muita gente já caiu aí. É um absurdo começarem esse negócio e deixarem aí desse jeito".

Morador da avenida desde 1980, é da frente de casa que Moacir Gonçalves acompanha os longos congestionamentos que se formam ainda no início da Augusto Montenegro, no sentido de quem segue para Icoaraci.

Foi da entrada de casa também que o aposentado viu o início e a interrupção das obras que prometiam "desafogar" o trânsito e proporcionar mais conforto aos usuários do transporte público. "Desde o ano passado que não vejo mais ninguém aí, nenhuma máquina. Está tudo parado e o engraçado é que a gente vê na TV o comercial dizendo que tão fazendo", ironiza, ao lembrar da promessa feita ainda em fevereiro deste ano. "Disseram que, logo que acabasse a parte da Almirante Barroso, começariam aqui. Mas isso já tem muito tempo e por aqui não começou nada".

Lembrando da liberação de verba por parte do governo federal para a implantação do anunciado BRT, ele já esperava ver algo resolvido depois de tanto tempo. "Já tinham liberado essa verba e tudo continua na mesma. Que rumo esse dinheiro está tomando?".

TEMPO

Funcionária de uma barraca de venda de água de coco instalada na avenida, a comerciante Maria de Nazaré Pinheiro já contabiliza o tempo que não vê mais movimentação nas obras. "Tem dez meses que eu trabalho aqui e que não vejo ninguém trabalhar aí, não. Já teria dado tempo de terminarem isso aí", acredita. "A gente fica com vontade que saia logo isso para ver se melhora, né? Fica esse negócio aí no 'meião' da pista empatando os carros de passar com mais espaço, né? Não pode deixar esse negócio assim parado", complementa o metalúrgico Antônio Silva.

Registrado no próprio site criado pela prefeitura de Belém para que a população pudesse acompanhar o andamento das obras de implantação do BRT, a perspectiva de que as obras iniciassem na Augusto Montenegro após a entrega dos corredores expressos foi apontada pelo prefeito Zenaldo Coutinho. Segundo a matéria publicada no site do BRT, a abertura da licitação para a segunda etapa do projeto estava prevista para o dia 15 de fevereiro deste ano.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

BRT de Belém é aberto hoje sem articulados e inauguração

31/01/2014 - Diário do Pará

A partir das 7h de hoje, começam a circular no corredor exclusivo do BRT, os ônibus das linhas expressas que farão viagem sem paradas para embarque e desembarque, no trecho a partir dos elevados do Entroncamento até São Brás, nos dois sentidos.

O usuário vai poder identificar essas linhas através do letreiro azul com a identificação "expresso”, que estarão fixados no vidro frontal e nas laterais dos ônibus. No total serão 120 veículos, o equivalente a 30% da frota de 19 linhas, sendo nove as que vêm da Augusto Montenegro para acessar a Almirante Barroso e dez as oriundas da BR-316.

Essas linhas, que estarão sujeitas a aumentar de número gradativamente, baseado em estudos técnicos, funcionarão nesse trecho até a conclusão do BRT, quando será feita a substituição das linhas pelos ônibus articulados, que serão os únicos a circular no corredor, segundo a prefeitura.

O usuário que precisar saltar em algum trecho da avenida Almirante Barroso deve pegar os ônibus que permanecerão circulando fora do corredor exclusivo, sem a identificação expresso.

Sem articulados

Durante entrevista coletiva, o prefeito Zenaldo Coutinho esclareceu algumas indagações que, segundo ele, têm sido feitas com frequência desde o anúncio da circulação das novas linhas no corredor.

"Muita gente me pergunta porque não vamos colocar para circular desde já, os ônibus articulados do BRT, em vez das linhas expressas. Estamos trabalhando para que até o dia 15 de fevereiro possamos realizar licitação para a que as obras da Augusto Montenegro sejam finalizadas, e assim o projeto possa funcionar de forma completa. Sem a conclusão da obra, os usuários teriam que descer do ônibus ao chegar no início do corredor, pegar o BRT, e ao chegarem a São Brás, teriam que descer novamente para pegar outro ônibus a seu destino, e vice-versa no retorno. Ou seja, em vez de facilitar, iríamos dificultar mais ainda a vida do usuário. Não há como colocar para funcionar os ônibus do BRT antes da conclusão total da obra”.

De novo, promessas

Ainda durante a coletiva de ontem, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, avisou que a prometida cerimônia de inauguração do BRT foi adiada. "Como a obra tem participação do Governo Federal, optamos para realizar a cerimônia com a presença da presidente Dilma Rousseff, que virá a Belém no final de fevereiro, provavelmente no dia 28. Neste dia, realizaremos o descerramento de placa no Entroncamento”, garantiu.

No horário marcado para a liberação das linhas expressas, o prefeito estará na Praça do Operário, em São Brás, para seguir em uma viagem de teste em um dos ônibus expressos.

Prepare-se: dia pode ser confuso

Com a funcionalidade das linhas expressas hoje, certamente muitas dúvidas por parte tanto dos usuários, quanto dos operadores devem surgir. De acordo com a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob), uma equipe de orientação estará atuando em torno do corredor exclusivo, bem como nos 12 cruzamentos com semáforos da Almirante Barroso, com uma atenção especial aos pedestres. Serão 20 agentes de trânsito e 15 de transporte da Semob, 40 homen s da Guarda Municipal e ainda 25 agentes educadores também da Semob. Cinco viaturas e nove motos atuarão no trabalho. Os agentes terão apoio ainda de dez agentes do Detran e da Polícia Rodoviária Federal, na BR-316.