segunda-feira, 30 de maio de 2016

Obras do BRT avançam em duas frentes

29/05/2016  - O Liberal - PA



Quem vive e trafega na Avenida Augusto Montenegro, entre o Entroncamento e a Rua da Marinha, já percebe as mudanças trazidas pela implantação do BRT Belém. Do salão de beleza, onde trabalha, o cabeleireiro, Virgílio Sousa, 33, observa as melhorias trazidas pela obra. “A gente já consegue ver que melhorou pelo calçamento, que era todo irregular ou nem existia. Agora, as pessoas têm onde caminhar ou correr. O fluxo do trânsito, também, melhorou bastante, comparado com o que era antes”, afirmou o cabeleireiro.

Entre o Entroncamento e o Mangueirão, além da construção do corredor do BRT, o trecho recebeu serviços de drenagem, pavimentação asfáltica e urbanização da via, com a implantação de novas calçadas, ciclovia e área com vegetação. De acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), restam apenas 800 metros de obra viária a ser executada. “Dentro dessa área, um trecho na altura da Rodovia Transcoqueiro foi interditado esta semana para realizar os serviços de remoção da pavimentação existente, terraplanagem e construção de nova pista, além de calçadas e ciclovia. A drenagem no local já foi executada”, explica o secretário de Urbanismo, Adinaldo Oliveira.

O trecho contará ainda com três estações, que estão em fase de finalização e aguardam cobertura, além do grande terminal no Estádio Olímpico, cujas obras estão avançadas. As plataformas de passageiros receberam piso, estruturas de cobertura e pistas. E as galerias, que darão acesso ao terminal, já receberam alvenaria, reboco e escadas de concreto.  Em breve, serão equipadas com escadas rolantes e elevadores.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Ministério dos Transportes freia o BRT

02/05/2016 - O Liberal - PA

O Governo do Pará aguarda apenas a autorização do Ministério dos Transportes para que possa iniciar as obras do BRT Metropolitano, que vai vai integrar a Região Metropolitana de Belém. No final de 2013, foi iniciado um processo licitatório internacional para a elaboração do projeto executivo e execução do gerenciamento da obra do BRT Metropolitano. E, em fevereiro de 2014, assinado o contrato com o Consórcio Troncal, vencedor desse certame. Esse consórcio é constituído por quatro empresas (duas brasileiras e duas japonesas), que desenvolveram o projeto executivo do BRT. “Assim, o projeto executivo já foi concluído. Atualmente, estamos apenas aguardando que o Ministério dos Transportes autorize o Governo do Pará a realizar essa obra, através de um Termo de Cessão de Uso, já que o trecho em questão é de responsabilidade do Governo Federal”, informa o governo estadual, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM).

Com a cessão pela União do trecho de 16 km, que vai do Entroncamento até Marituba, essa parte da via será administrada pelo Governo do Estado, que executará obras para melhorar o antigo problema de engarrafamento no perímetro, facilitando a vida de milhares de pessoas. “Agora, estamos apenas dependendo do Termo de Cessão de Uso, pois já temos um contrato de financiamento com a JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão) assinado e recursos na ordem de 530 milhões já disponibilizados para a realização dessa obra. Inclusive, o pagamento efetuado ao Consórcio Troncal para execução dos projetos executivos foi efetuado com parte desses recursos. E mais: por conta deste atraso, o Governo do Estado já pagou pouco mais de um milhão de reais de taxa de compromisso, acarretando prejuízos ao Estado e consequentemente à sua população”, acrescenta o NGTM.